segunda-feira, 10 de novembro de 2008

Tempo Bifurcado

Elizabeth Magill

Um só dia durando o corpo
no labirinto do homem entrando
no assombro das palavras amando
como morangos na boca das carpas

2 comentários:

L.C. & H. F. disse...

" La réalité sans l’énergie disloquente de la poesie, qu’est ce?"

René Char

Luís

de.puta.madre disse...

Viva, Luís.
É verdade ... pouca coisa é.